Por que se deve respeitar a Sinalização de Trânsito em Tailândia?

1069

Por que se deve respeitar a Sinalização de Trânsito em Tailândia?

O que é trânsito? Essa é uma pergunta oportuna, principalmente para os que moram numa cidade como Tailândia que passou muito tempo na obscuridade das Leis de Trânsito, que existem e devem ser respeitadas, por isso, podemos dizer que trânsito é o espaço onde acontece o movimento de pessoas, de veículos e de animais. E, que pode ser tanto em ruas quanto em estradas.

O trânsito é um espaço coletivo, ou seja, é um local onde as pessoas podem conviver e se comunicar. No trânsito, todos têm direitos e deveres. Por isso, é necessário, que haja respeito e compreensão entre todos que participam do trânsito.

A sinalização, o CTB e as Leis de Trânsito

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que é um documento legal que define atribuições das diversas autoridades e órgãos ligados ao trânsito do Brasil, fornece diretrizes para a engenharia de tráfego e estabelece normas de conduta, infrações e penalidades para os diversos usuários desse complexo sistema, que entrou em vigor em 1998, define sinalização de trânsito como sendo um conjunto de sinais de trânsito e dispositivos de segurança colocados na via pública com o objetivo de garantir sua utilização adequada, possibilitando melhor fluidez no trânsito e maior segurança dos veículos e pedestres que nela circulam.

Sendo assim, existe toda uma normatização relacionada à sinalização de trânsito, seja ela horizontal ou vertical, através de manuais aprovados pelas Resoluções do CONTRAN n° 180, de 26 de agosto de 2005 e n° 236/07, de 11 de maio de 2007.

Assim sendo, a sinalização horizontal tem a finalidade de transmitir e orientar os usuários sobre as condições de utilização adequada da via, compreendendo as proibições, restrições e informações que lhes permitam adotar comportamento adequado, de forma a aumentar a segurança e ordenar os fluxos de tráfego.

A sinalização horizontal é classificada segundo sua função:

  • Ordenar e canalizar o fluxo de veículos;
  • Orientar o fluxo de pedestres;
  • Orientar os deslocamentos de veículos em função das condições físicas da via, tais como, geometria, topografia e obstáculos;
  • Complementar os sinais verticais de regulamentação, advertência ou indicação, visando enfatizar a mensagem que o sinal transmite;
  • Regulamentar os casos previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Em algumas situações a sinalização horizontal atua, por si só, como controladora de fluxos. Pode ser empregada como reforço da sinalização vertical, bem como ser complementada com dispositivos auxiliares.

Já, a sinalização vertical de regulamentação tem por finalidade transmitir aos usuários as condições, proibições, obrigações ou restrições no uso das vias urbanas e rurais.

Assim, o desrespeito aos sinais de regulamentação constitui infrações, previstas no capítulo XV do Código de Trânsito Brasileiro – CTB. Pelos riscos à segurança dos usuários das vias e pela imposição de penalidades que são associadas às infrações relativas a essa sinalização, os princípios da sinalização de trânsito devem sempre ser observados e atendidos com rigor.

As proibições, obrigações e restrições devem ser estabelecidas para dias, períodos, horários, locais, tipos de veículos ou trechos em que se justifiquem, de modo que se legitimem perante os usuários.

É importante também que haja especial cuidado com a coerência entre diferentes regulamentações, ou seja, que a obediência a uma regulamentação não incorra em desrespeito à outra.

Tailândia, Educação e o trânsito

Por isso, o prefeito de Tailândia, Paulo Liberte Jasper Macarrão, teve toda cautela desde a sua posse em 18 de janeiro de 2017, para que as punições com relação as infrações de trânsito fossem mediadas, haja vista que o principal fator de desobediência à Lei é a falta do conhecimento dela.

Por esse motivo foi criado várias ações Educativa no sentido de integrar a sociedade como aliada contra as infrações e irregularidades no trânsito, principalmente sobre o observado com relação ao respeito à sinalização.

“É como eu digo: educação, educação, educação sempre. Como vamos querer que todos respeitem as leis se nós mesmo não a conhecemos. Por isso disse para o Demutran para trabalhar a Educação como princípio”, afirma o prefeito de Tailândia.

Todo o trabalho que está sendo desenvolvido na área do trânsito da cidade pela Prefeitura é para ser observado em médio e longo prazo, mas, sobretudo, o respeito a Legislação do Trânsito por todos terá como consequência a redução do número de acidentes.

Gastos com acidentes de trânsito no Brasil chegam a 12 milhões/ano

O que se espera de todos é o respeito, e mais que tudo, a sinalização do trânsito é feita com dinheiro público, assim como o atendimento nos hospitais dos atingidos por acidentes de trânsito também custam caro para o governo.

Além da perda de vida, os acidentes também causam prejuízos financeiros e não só para o acidentado ou para família dele. Do combustível gasto pela polícia para chegar ao local; da ambulância usada para transportar os feridos; do tratamento no hospital. Só com os acidentes do ano passado, nas rodovias federais, todos nós pagamos uma conta que passou de R$ 12 milhões.

Respeitar as Leis de Trânsito além de ser um respeito à vida é também um respeito ao dinheiro publico. Vamos ser mais prudentes.

Prefeitura de Tailândia

Assessoria de Comunicação – ASCOM

COMPARTILHAR

RESPONDER

Please enter your comment!
Please enter your name here